10 de mar de 2009

No Estadinhon

Meu primeiro e-mail

Que o pessoal que lê o Estadinho é conectado, disso ninguém duvida. Faz tempo que a a turma plugada navega por jogos online e sites divertidos. Mas chega um momento de ficar “grandinho” na internet. É a hora de ter o primeiro e-mail. Por quê? Ué, “para conversar com os nossos amigos”, eles respondem, de cara.

Fernando Valladares Gomes, de 9 anos, e Clara Arndt Borges, da mesma idade, criaram os seus e-mails no ano passado, com a ajuda de seus pais. “Fico fofocando com minhas amigas da sala e converso com meus primos do interior de Santa Catarina”, explica Clara, sem tirar os olhos de seu notebook. “Eu mando mensagens para a minha avó do Rio. Também falo com dois amigos, para saber quem de nós vai levar a bola na escola”, diz Fernando.

A dupla, assim como os irmãos Gabriel e Matheus Menasce, de 10 e 11 anos, quis ter e-mail próprio para poder mexer no MSN Messenger. “Só uso para isso”, diz Matheus. “Tenho 30 e pouquinhos amigos. A maioria é do meu prédio. Adoro usar aqueles emoticons de dar risada”, completa Gabriel.

A psicóloga Andrea Jotta, do Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática da PUC-SP, diz que o e-mail é usado como uma ponte para a garotada entrar nos sites de relacionamentos, como o Habbo e Club Penguin, que exigem um para o cadastro.

A PALAVRA É: AUTONOMIA
“A partir dos 8 anos, já se tem maior autonomia e vem o desejo de interagir com a internet. Antes, com os joguinhos, a relação era apenas passiva”, comenta a psicóloga.

Foi com essa idade mesmo que o pessoal ouvido pelo Estadinho quis ter seu primeiro e-mail, com o objetivo de criar uma conta no Messenger. “ No e-mail você não fala toda hora e não descobre quem está conectado junto de você. Por isso que o MSN é tão legal”, conta Fernando. “Converso até com minha professora de inglês e ela só me deixa falar se for em inglês. É bom para eu treinar, né?”, fala.

O primeiro e-mail serve de janela para o incrível mundo da comunicação que existe na internet. Mas vale lembrar: tudo tem seu tempo. O fato de ter um e-mail não indica que você já esteja pronto para ganhar uma conta no Orkut, por exemplo.

AS REGRAS DO JOGO
Antes de criar sua conta de correio eletrônico número 1, o quarteto entrevistado teve uma boa conversa com seus pais . Os responsáveis por essa turminha têm a senha das contas dos pimpolhos, para saber onde estão navegando ou com quem estão conversando. Parece chato, mas é importante. Acreditem.

“Internet não é mundo de se esconder nada. É preciso deixar claro que a internet é um meio público e que as regras do mundo virtual são as mesmas do presencial”, ensina a psicóloga Andrea.

A loirinha Clara sabe que não deve conversar com estranhos na internet. Também aprendeu que não deve clicar em nenhum link suspeito. É a mesma coisa que não aceitar presentes de quem não se conhece.

É com essas lições que se aprende a usar a internet. Que o diga o aplicado aluno Fernando, que acaba de receber a aprovação dos pais para montar seu primeiro blog. “É sobre videogame! Divulga aí”, ele pede: www.nando-games.blogspot.com.

Nenhum comentário: