14 de mai de 2008

Farofa-fa

O.K. isso é meio puxa-saco, mas não dá para negar: a equipe responsável pela versão brasileira do MySpace vem mandando muito bem. Eu já estava para elogiar por aqui a newsletter da rede social, que é muito completinha e informativa. Dá para ficar a par das novidades que estão rolando no site fácil, fácil.

Mas o grande acerto do MySpace aconteceu nessa semana, com a estréia (oficial) do curta-metragem brasileiro Ópera do Mallandro. Estou para ver esse filme há um ano – ele circulou por diversos festivais de cinema e logo ganhou a pecha de cult. Já estava me contentando em não assisti-lo, já que vê-lo numa locadora é devaneio puro.

Assisti ao curta de André Moraes ontem e não dá para negar: ele é ótimo, muito divertido. O único porém (e que porém!) é que não dá para vê-lo em tela cheia, apenas naquele quadrado minúsculo.

O roteiro é o seguinte: Chico (o ator é aquele garoto de O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias é um fã de rock farofa (fa!) que tem de ir até à escola para a sua última prova de recuperação, ao lado de sua colega Marieta (pescaram? pescaram?). Seu professor -Wagner Moura, num momento puramente Charlie Brown, pois só se ouve sua voz e se visualiza seu tronco e pernas - pede para que eles escrevam um texto muito criativo em apenas 15 minutos. Daí, num clássico momento digressivo, Chico acaba abrindo a porta de sua imaginação e entra numa viagem cujo cenário é toda a cultura trash oitentista.

O nome claramente faz referência ao musical de Chico Buarque, mas aqui o que se tem é um musical do Sergio Mallandro, com releituras de seus grandes hits. O resultado, que poderia ser pra lá de tosco, é impagável. O elenco é recheado de globais e destaco as atuações de Lúcio Mauro Filho, pagando uma de Sidney Magal na sua versão de Farofa-fa, e Ângelo Paes Leme, que manda bem na sua paródia de Thriller – ao som de Bilu Tetéia.

Nenhum comentário: