5 de abr de 2008

A casquinha da vovó

Uma das especialidades de dona Antonia, vulgo minha avó, é o seu bife à milanesa. E, desde que me conheço por gente, sei que minha nona segue religiosamente um cardápio elaborado por ela durante a semana.

Segunda-feira é dia de bife à milanesa, arroz, feijão e batata com ovo; terça é dia carne ao molho e bolinho de arroz; quarta é macarronada com tutu de feijão; quinta é dia de lanche e sexta é o único dia sem um menu pré-definido.

Quando eu passava as minhas férias escolares na casa dela, eu juro que até fica ansioso pelas segundas-feiras. Eu acordava, ia até a cozinha e escutava, mesmo com a porta fechada, aquele barulho de fritura pulando pela panela.

- Oba, hoje tem bifealinamesa!

Enquanto eu prepara o copo de Nescau gelado, reparava no ritual da velha: ela pegava um naco de carne bem fininho e logo depois o pousava em uma vasilha cheia de farinha. Ela virava o pedaço de patinho de um lado para o outro, como aquelas crianças brejeiras, que bastam pôr o primeiro pé na praia para ficarem brincando de croquete na areia. Depois, ela jogava o bife, agora todo branco, na panela. Tssssss, era o barulho das bolinhas de gordura fervendo.

Algumas horas depois eu comia feliz da vida o bife à milanesa com arroz e feijão. Eu preferia partir a carne primeiro, no maior número de pedaços possíveis. Isso fazia a casquinha do bife se soltar - e a casquinha era o mais gostoso. Um dos melhores sabores de minha infância é a casquinha do bife à milanesa de minha avó.

Desde que eu moro com ela há 4 anos, faço questão de não almoçar ou jantar fora na segunda-feira. Tudo pelo bifealinamesa. E ela sabe que eu o adoro - tanto, que quando chego do trabalho ela deixa três pedações para mim no jantar.

Nos últimos tempos reparei que a casquinha estava a cada semana mais tímida. Aos poucos, nem mais se descolava da carne. Fiquei chateado, mas resolvi ficar quieto para não magoá-la. Quer ver um neto acabar com a sua avó? É só ele reclamar da comida dela.

Porém, há duas semanas juntei coragem e disse:

- Vó, você sabe que eu adoro seu bife à milanesa, né? Mas deixa eu perguntar: por que ele não tem mais tanta casquinha?
- Porque as pessoas reclamam que é muita fritura, faz mal para a saúde. Antes eu passava o bife duas vezes na farinha de rosca, agora só uma.

Pô, fiquei indignado! Se já não bastasse o mundo inteiro querer me enfiar goela abaixo alimentos light, bebidas zero e as temidas barrinhas de cereais, agora a minha avó também entrou nessa de ser saudável? Imagino os netos de amanhã que, quando suas avós forem fazer um bolo (ou não, já que hoje todo mundo compra isso pronto), serão impedidos de pedir para a nona, antes de ela pôr a massa no forno.

- Vó, deixa eu lamber a colher com que você bateu o bolo?
- Não, engorda.

E aí, paf, a velha joga fora para dentro da pia toda aquela delícia de massa cremosa, cheia de chocolate, creme - e açúcar.

NOTA DO BLOGUEIRO: As casquinhas do bife à milanesa de dona Antonia voltaram. Estamos de olho!

Nenhum comentário: