20 de mar de 2008

A melhor cantora de todos os tempos da última semana

Eu achei que eram duas vinhetas só, mas tomei um baita susto: são ONZE os pequenos filmes que a MTV fez com a Mallu Magalhães para exibir em seus intervalos comerciais. Quando vi a vinheta da cantora cantando na roça, balando meigamente a sua galocha style, achei bacana a proposta do canal de trazer para a TV o que está rolando na internet. Mas aí me aparece ela de preto, cabelos presos e imitando o Johnny Cash... Aí já é ridículo.

Vendo agora de noite as 11 vinhetas (vídeo abaixo), posso dizer que ela está precisando urgentemente de um empresário que segure um pouco a sua onda, pois não dá mais para ela dar entrevista em qualquer lugar ou ficar aparecendo de 10 em 10 minutos na MTV. Ela deve estar adorando tudo isso, afinal, é criança. Mas tem muita gente (eu, incluso) que não agüenta mais vê-la em todos os lugares. E estou pegando birra da coitada.

Ela é legalzinha, o som é bacana, mas chega, né? Pô, ficar mostrando como ela desenvolveu sua assinatura ou exibindo seus cadernos escolares, cujas capas são do Belle & Sebastian, Andy Warhol, The Beatles e Bob Dylan, é um exagero. Tudo bem, ela é inteligente e tem uma cultura acima da média para a idade dela, mas, sei lá, devem existir trocentos adolescentes iguais a Mallu. Com internet banda larga em casa qualquer pirralho de 15 anos hoje tem o conhecimento de um cara de 30 há dez anos.

Eu, com 15 anos, só entrava na internet depois das 21 horas, porque ela era discada e nesse horário a ligação era mais barata. As páginas demoravam anos para carregar, e os 60 minutos que meus pais liberaram para eu usar eram gastos em bate-papos no ICQ. À tarde eu dormia, via clipes na MTV ou pegava uma reprise de um seriado americano na Sony ou na Warner.

Nenhum comentário: