26 de dez de 2007

Todo blogueiro que se preze está fazendo uma listinha de melhores do ano: cantor, cantora, CD, filme, programa de TV... Não vejo nada de errado nisso, ao contrário, até estou me segurando aqui na cadeira para não fazer algo parecido hehe

Mas serei diferente. Passei o dia inteiro matutando e matutando, tentando bolar uma lista com os melhores videoclipes no ano. Videoclipes? Sim, ué! Não é porque a MTV Brasil acabou que não haja artistas por aí se aventurando no mundo dos vídeos musicais. Isso lá fora, infelizmente. Aqui são raros os exemplos de bandas, como o Pato Fu, que lançou em 2007 um DVD com videoclipes para as 13 faixas do penúltimo CD da banda, Toda Cura Para Todo Mal. Material fino e digno de colecionador.

Acabemos com o papo e vamos para os Top 10: (OBS: O Pitchfork fez uma lista com os 50 videoclipes do ano - cinco deles estão em minha humilde listinha).

1) Arcade Fire: Neon Bible

É o primeiro clipe interativo da história. Só dá para ver o rosto do vocalista Win Butler, o resto é um cenário preto. Conforme o mouse é manejado, o cantor faz mágicas, como sumir com uma maçã, criar feixes de luz e até chover! Clique aqui para vê-lo (não rola embed)

2) Justice: D.A.N.C.E

Exibir as letras da música no videoclipe não é nenhuma novidade – Bob Dylan fez isso em 1965, com Subterranean Homesick Blues. Mas o Justice inovou: as letras surgem nas camisetas e criam várias estampas, uma mais legal que a outra.

3) Feist: 1234

Clipes com coreografias bacanas são cada vez mais raros. E quem fez a dancinha mais legal do ano não foi nenhum artista pop, mas a indie Feist. Os passos de 1234 nem são complexos e muitos são até toscos – porém, divertidíssimos. Fico imaginando quanto tempo levou para acertar essa dança toda, já que o clipe é em plano-seqüência

4) Rihanna: Umbrella

Excelente música chiclete, com um clipe pop, que não traz nada de inovador, mas soube usar muito bem de referências clássicas para deixar a já dançante canção ainda mais com clima de pista de dança. Colocar a cantora com sapatilhas de bailarina ficou ótimo, assim como a bela coreografia dela lutando contra a água.

5) Arctic Monkeys: Fluorescent Adolescent

Surreal. Essa é a primeira coisa que vem em mente ao ver uma gangue formada por palhaços fanfarrões. O melhor é quando o palhaço principal arremessa um oponente no rio. Dá muito para ver que o que foi jogado é um boneco. Casseta & Planeta total!

6) Chemical Brothers: Salmon Dance

Usar peixes em animação digital já está meio batido. Mas o que é esse baiacu inchando e desinchando seguindo a batida da música? Os cavalos-marinhos dançantes também são sensacionais.

7) Barenaked Ladies: Sound of Your Voice

George Michael inovou nos anos 90, quando convocou um estelar time de top models para cantar em Freedom ‘90. A banda canadense usou da mesma idéia, só chamando celebridades virtuais, como o cara de Evolution of Dance e o gordinho Numa Numa.

8) LCD Soundsystem: All My Friends

O.K, o James Murphy está a cara do Pablo, com este rosto pintado. Mas a música é duca, melhor do ano disparada. Só isto já basta.

9) Interpol: Heinrich Maneuver

O que eu gosto neste clipe é o seu ineditismo, já que a cada frame algo dele vai se desvendando. No começo é confuso, paradão, até chato, pois eis um exemplo de vídeo musical que não tem nada a ver com a música. Mas depois o quebra-cabeça vai juntando as suas peças, e o final é surpreendente.

10) Autoramas: Mundo Moderno

Acho que toda a verba para fazer esse clipe foi gasta apenas com a viagem da banda para Londres. Na verdade, esse vídeo é bem bobo: apenas mostra os integrantes fingindo tocar alguma coisa. Na TV não funcionaria, mas é a cara da internet.


11) Gui Boratto: Beautiful Life

Ué, não eram 10? Sim, mas eu não podia deixar esse clipe de fora. Meu irmão quem me mostrou pela primeira vez, e a idéia do vídeo é muito bacana e tocante. É o que eu sempre falo: para ter uma boa sacada não é preciso milhões de dinheiro, e o videoclipe está cada vez mais seguindo essa nova filosofia do audiovisual.


*Arcade Fire: My Body is a Cage (Menção Honrosa)

Quando eu vi esse videoclipe o meu queixo caiu. De quem foi a brilhante idéia de colocar essa música (que toda vez que eu ouço me dá um arrepio) com as imagens do clássico western Era Uma Vez no Oeste (1968), de Sergio Leone? A resposta: um internauta. Sim, esse clipe nem é oficial, o que o deixa ainda mais genial.

Nenhum comentário: