13 de nov de 2007

Quanto vale o post?

Eu não sou um blogueiro famoso. Nunca fui de colocar no ar 10 posts por dia, e tampouco adotei o modelo de ficar divulgando minha página pessoal entre outros blogueiros.

Estou falando isso porque está cada vez mais difícil ler um blog brasileiro hoje em dia, que é famosinho e tals, e não se deparar com uma droga de propaganda escondida. O Jesus, me Chicoteia!, que eu leio desde o começo, entrou nessa onda. O cara me fez um post relembrando o hilariante episódio do "cabelo de beterraba", que foi publicado no ótimo livro Balde de Gelo, escrito por ele e pela jornalista Daniela Macedo.

Poxa, estou lendo a historieta hoje, dou risada, e leio no final: "Por que lembrei dessa história? Oras, por quê! Porque surgiu a oportunidade de ganhar uns caraminguás com esse assunto. A Dove está com uma promoção nova, com prêmios e não sei mais o quê. Para participar, basta clicar no selinho ao lado e responder a pergunta 'Qual foi a maior loucura que você já fez para tratar os cabelos?"

Caramba, eu fiquei puto! Perdi dois minutos do meu tempo lendo uma propaganda! Pelo menos o Marco teve a honestidade de colocar no final do merchandising "Pronto, ganhei um dinheirim. Estou feliz". Legal, cara, mas estou me sentindo enganado da mesma forma.

Deixo claro que não tenho nada contra blogueiro ganhar uns trocados com a sua página. Quer colocar um banner do Submarino ou um AdSense do Google no site? Meu, vai em frente. Recentemente o seriado Gossip Girl, que está estreando no Warner Channel, criou um Twitter para falar da série. Sua forma de divulgação foi colocar um banner nos blogs mais famosos do País. Durante todo o dia, o Twitter do seriado fica escrevendo microposts de fofocas sobre esses blogueiros. Até isso eu relevei, apesar de achar patética tal estratégia de marketing.

Porém, tem blog que era muito bom e agora virou um outdoor. É um tal de "veja esse vídeo, que é sensacional". Aí você clica no link, cai no YouTube, e se depara com um marketing viral (antes era assim, hoje nem se esconde mais que é propaganda). Tem uns blogs que, de cada cinco posts, um é para vender o peixe de determinada empresa. Mas e aí, onde que fica a qualidade do conteúdo? Vale a pena ganhar uns trocados e perder alguns leitores – cativos, em sua maioria? Afinal, creio que não seja só eu que reclamo desse fato e depois deixa de ler tal página.

Está foda, de verdade. Depois o Estadão faz uma propaganda satirizando os blogs e esse mesmo pessoal fica bravinho.

Nenhum comentário: