11 de abr de 2004

Jet


Descobri que acordar cedo em pleno sábado tem lá as suas vantagens. Estou na sala, de pijamas, comendo bisnaguinha com requeijão, tomando meu achocolatado, lendo jornal e assistindo “Lado B” na MTV (sim, sou um garoto multimídia), quando ouço uma introdução de baixo invadindo o ambiente. Paro de comer; meus neurônios, axônios e sei-lá-ônios entram numa muvuca cerebral. Entram num consenso e mandam um email para minha cachola. Nele vem escrito: “Gustavo, isto é Jet! Comemore e celebre – isto é Jet!”.

Email recebido, minha pupila dilata, meus braços se contraem e uma voz ameaça sair, mas com algumas falhas técnicas devido as bisnaguinhas. “Pofa! Ifo é Fet!”. Engulo a massa do pãozinho, mando o Nescau goela abaixo e, finalmente, meu berro ganha força: “Porra! Isto é Jet!”.

E era mesmo; passava naquele bat-momento, naquele bat-local, o vídeo-clipe de “Are You Gonna Be My Girl”. Uma banda batuta, que faz um rock sem firulas, usando como base o som dos anos 70. Alguns já chegaram a comparar os australianos do Jet com ninguém menos que o comedor e assustador Iggy Pop. Outros surtam e falam de AC/DC, Oasis e The Kinks. Enfim, detesto comparações.

Caso uma leve perturbação tenha se instalado sobre o caro leitor, recomendo que tu baixes a música já citada. Depois, escute “Cold Hard Bitch” e se envolva no clima do Jet. Ouviu os singles dos garotos? Entremos no disco dos rapazes Get Born (maravilhoso, por sinal) e se entregue a “Rollover DJ” , "Get Me Outta Here" e “Radio Song”.

O final é correr pro abraço e agradecer o titio que vos escreve. Não dói nada; é satisfação garantida.

Nenhum comentário: