8 de mar de 2004



Reza à lenda, que a primeira delas foi a francesa Olympe de Gouges. Ela quis, porque quis, que fossem feitas mudanças na “Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão” de 1791. Brigando pelos ideais femininos, dois anos após o documento citado ela publicou uma declaração dos direitos da mulher. Tudo bem que depois ela foi decapitada, mas o importante é que ela foi a primeira feminista da história.

“Feminista”, uma designação que me assombra. Essas gurias que cansadas de ficar no tanque, pilotando o fogão e criando os filhos, resolveram nos copiar. “Pega o sutiã e taca fogo, companheira!”, gritou uma maluca, sendo seguida por muitas. Pimba! O mundo ficou de ponta cabeça.

Veja hoje, o desastre de tal atitude. Não tem mais emprego pra nós, rapaziada! Na faculdade, as mulheres tomaram conta das salas de aulas (salvo os engenheiros). E quem pensa que elas estão felizes? Elas querem mais, querem sugar tudo que é nosso. Como diz aquele poema carioca: “Tá dominado, tá tudo dominado!”.

Elas preferem usar cueca à calcinha. Dizem que é o conforto, mas é tudo balela. Elas usam porque nós usamos. Agora descobriram que beijar outra mulher é mais gostoso, bonito e sensual. Não tenho nada contra – aliás, acho bem bacana. Tudo plágio!

Elas estão no mais alto patamar da pirâmide profissional. Conseguiram ser nossas chefes, veja que maravilha! Bem feito: ficaram mais suscetíveis a infartos e stress. Que peninha...

Melhor para nós, cuecada! Façamos um curso de culinária, ficamos vendo Clodovil o dia inteiro, levamos e buscamos os filhos na escola, limpamos a casa e ainda damos uma malhadinha na academia, que é pra deixar tudo em cima para nossa patroa. Ela que venha de mau humor do trabalho, xingando fulano e querendo despedir a secretária. Foi-se o nosso tempo. Vamos assistir a esse processo de camarote, gozando da vida. E pode pedir o divórcio, querida! Quero pensão e a guarda do Júnior. Qual é? Não foi por isso que vocês lutaram tanto? “Igualdade”, não era essa a palavra tão almejada?

Divirtam-se, bonecas; a nossa vida ficou bem melhor. Ah, feliz “Dia das Mulheres”!

Nenhum comentário: