28 de mar de 2004



Apesar de ser paulista, com um certo orgulho, preciso dizer algo que abalará a minha reputação: paulista não sabe fazer churrasco.

Tenho uma teoria interessante, a de que quanto mais perto chegamos da metrópole, pior é o churrasco da região. Sorocaba, cidade há quase 100km de São Paulo, não sabe fazer churrasco. São Paulo muito menos. Já Tupã, quase 500km de Sampa, produz um churrasco de primeira qualidade.

Sorocabano adora churrasco. Nasceu meu filho? Churrasco. Timão é campeão? Churrasco. Extraí os dentes do siso? Churrasco (vai ser difícil aproveitá-lo). Em Sorocaba existe um dos piores churrascos brasileiros. Sempre falta carne, é impressionante. Neguinho acha que basta passar no açougue e pegar uma picanha e uma maminha que já dá em samba. Não é assim; comer carne com carne não rola, meus amiguinhos. Visando isso, sorocabano possui uma teoria impressionante: pão e molho vinagrete. Fica um churrasco horrível: pouca carne, pouco pão, muito vinagrete e Brahma pra galera. Totalmente sem graça.

Paulistano também é outro caso sério; quando é churrasco no prédio, pior ainda. Fica cada um com uma incumbência. Fulano traz carne, ciclana refrigerante. Impressionante que todas as mulheres se estapeiam pra fazer maionese. Churrasco de paulistano só tem maionese. Maionese de atum, maionese de frutas não-sei-do que... Parece que mulher só sabe fazer isso. Salada nem se fala. Sou vaca, por acaso? Outra mania irritante é a de pegar a carne e cortar em pedaços minúsculos. Parece comida de peixe. Aquele “tio” - depois de tomar umas e outras - pega a faca, afia, afia de novo e corta pedacinho por pedacinho. Você nunca sai satisfeito após um churrasco paulistano.

Agora em Tupã, o churrasco é de primeira. Pessoal do interior, mas do interior mesmo, não poupa em nada. Tem mandioca, tem lingüiça, tem polenta, tem frango, tem salada, tem todo tipo de molho, tem macarronada, tem picanha, tem alcatra, tem maminha, tem contra-filé, tem sorvete, tem frango, tem lingüiça de peru, tem lingüiça de frango, tem cupim, tem kafta... Você sai até zonzo depois de uma refeição dessas. Procura imediatamente um lugar pra sentar, esticar as pernas e ahhhhhh! Tirar aquela pestana gostosa. Depois na janta você come o que sobrou. Isso é um churrasco dos bambas.

Americano deve ser um infeliz. Que raio de barbecue é esse? Hambúrguer com limonada? Cachorro-quente com marguerita? Depois conhecem São Paulo e ficam apaixonados pelo churrasco da cidade. “Look, Honey! Cai-pi-rin-ha! Pi-can-ha!”. Maravilham-se ao verem carne sendo servida num espeto. Coisa inovadora, rapaz!

Vou levá-los para Tupã e mostrar as maravilhas da culinária interiorana paulista. Vão ficar até vesgos!

Nenhum comentário: