20 de out de 2009

Na cola de Crepúsculo

SAN DIEGO - Para quem achava que não havia espaço para mais uma história de vampiros, após os sucessos da série True Blood e do filme Crepúsculo, um aviso: há sim. Estreia às 21h de quinta-feira, na Warner, The Vampire Diaries.

Tal qual os dois exemplos acima, o seriado é baseado numa série de livros best seller – Diários do Vampiro, de L.J. Smith. Na história, Elena (Nina Dobrev) é uma adolescente órfã, que se apaixona por um colega no primeiro dia de aula. O garoto é o misterioso e sedutor – e vampiro – Stefan Salvatore (Paul Wesley). Algo meio Isabella e Edward, de Crepúsculo.

Elena também será cortejada por Damon (Ian Somerhalder), irmão mais velho de Stefan. Ao contrário do caçula, que aprendeu a controlar seus impulsos, Damon não perdoa a jugular alheia. Algo meio Bill e Eric, de True Blood. Os dois brigaram há centenas de anos pelo amor da jovem vampira Katherine. A disputa provocou sua morte e os dois se afastaram. Elena é praticamente uma sósia de Katherine e daí vem o interesse deles por ela.

"O show tem uma mitologia rica. Nossos personagens estão interconectados há centenas de anos e a cidade de Mystic Falls é um lugar onde houve guerra civil, com uma grande carga de atividade sobrenatural", diz ao Estado Kevin Williamson, responsável pela adaptação do livro para a TV.

The Vampire Diaries traz vários rostos novos. Menos Somerhalder, ex-Lost. "Só ele não fez testes, ficamos loucos ao descobrirmos sua disponibilidade", ri Julie Plec, que assina a série com Williamson.

Lançada pela CW, mesmo canal que exibe Gossip Girl nos EUA, Vampire teve boa audiência na première, mas foi mal recebida pela crítica. Williamson, pai de Dawson’s Creek e dos thrillers Pânico e Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado, diz que a série é uma versão sexy e jovem de Dark Shadows, show vampiresco americano cult dos anos 60. Para quem não captou a referência, ele cita exemplos atuais bem conhecidos. "Adoro True Blood e, Julie, Crepúsculo. Vampire Diaries fica no meio disso".

PS: Matéria publicada no Estadão

Nenhum comentário: