27 de jan de 2009

O guia dos seriados online

As webseries, ou seriados feitos exclusivamente para a internet, são um tipo de produção audiovisual que não para de crescer. Seja pelas mãos de internautas amadores ou de grandes produtores de Hollywwod.

Os seriados online são uma mídia ainda nova e seu formato é muito discutido. O grande debate sobre esse tipo de produção é como deve funcionar o seu modelo de negócios, além de também se descobrir qual o seu poder midiático: uma websérie pode migrar também para a televisão ou deve somente ficar restrita ao universo virtual? Experiências a fim de responder essas perguntas é o que não faltam.

As séries de internet costumam ter episódios curtos, de mais ou menos cinco episódios de duração cada. Não existe uma regra se os vídeos devem ser semanais, diários ou até mensais. No caso das produções amadores, isso é evidente. O mesmo não acontece nos trabalhos desenvolvidos por emissoras de TV, produtoras profissionais ou por agências de publicidade. Aqui há um planejamento claro.

Abaixo, fiz um Top 10 webséries que já rodaram pela rede mundial de computadores.

1) Dr. Horribles's Sing Along Blog



Joss Whedon, o criador das séries Buffy e Angel, é o pai desse musical humorístico. Neil Patrick Harris, o ótimo Barney do seriado How I Met Your Mother, vive um cientista maluco que tem dois sonhos: virar um vilão e namorar a garota da lavanderia. Antes, ele terá de enfrentar o super-herói Captain Hammer (Nathan Fillion, de Desperate Housewives). De orçamento honesto, mas pra lá de criativa, a websérie de dez episódios fez um grande sucesso nos EUA.

2) Conversas de Elevador



A produção do ator Felipe Reis teve no final do ano passado o final de sua 2ª temporada. Reis interpreta Edgar Castilho, um jovem morador de um prédio cheio de vizinhos inusitados. A cada episódio (já são 57), o rapaz tromba no elevador com um condômino. No ano passado, a websérie teve alguns vídeos exibidos no programa Metrópolis, da TV Cultura.

3) Mina & Lisa



A novela do Núcleo Virgulino é outro exemplo de boa websérie brasileira. O diretor Hélio Ishii conta, com sensibilidade e bom humor, a história de duas nipônicas brasileiras à procura do primeiro amor (o mote é a perda da virgindade). A atriz Liana Naomi (Mina) está no elenco de Som e Fúria, futura minissérie da TV Globo dirigida por Fernando Meirelles. Duas temporadas já foram feitas.

4) Quarterlife



Dos mesmos criadores de Uma Vida de Cão, Quarterlife fala sobre a vida digital de jovens de 20 e poucos anos da cidade de Chicago. Produzida em 2007, inovou ao fazer o público interagir com a trama: o espectador podia publicar vídeos no site da atração e todos os personagens da história tinham blogs pessoais. A emissora americana NBC trouxe a websérie do MySpace para a TV, mas o que se viu aí foi um fracasso de audiência.

5) The Guild



Nerd até o último fio de cabelo ruivo da protagonista, a comédia The Guild traz as aventuras e os vícios de um grupo de jogadores online. Em formato de videocast, os amigos conversam enquanto jogam, é claro. A segunda temporada estreou em novembro e a websérie é tão cultuada que fã brasileiros criam legendas em português para ela e liberam o material no YouTube. Conta com o patrocínio da Microsoft e da Sprint.

6) Vida no Trânsito




A equipe do portal de vídeos Fiz TV fez um belo trabalho com essa websérie que é uma ótima crítica ao caótico trânsito paulistano. Em um futuro talvez não muito distante, os carros, parados no congestionamento, tornam-se residências, e os motoristas, vizinhos uns dos outros. A primeira temporada teve dez episódios.

7) In the Motherhood



Websérie patrocinada pela Sprint e pela Suave, em que três mães contam causos engraçados sobre gravidez, bebês, filhos adolescentes e etc. As histórias são sugeridas pelos próprios internautas e entram em votação. As melhores viram episódios. Com 21 milhões de espectadores online, a emissora ABC lança em março a versão da série para a TV, com Megan Mullally (Will & Grace) no elenco.

8) Web Therapy




Lisa Kudrow, a eterna Phoebe de Friends, vive Fiona, uma terapeuta amalucada que consulta seus pacientes apenas pela webcam. O formato é curioso e bem criativo: os vídeos mostram a tela dos dois computadores, como se o espectador fizesse parte das conversas. Patrocinada pela Lexus, o seriado teve ao todo 15 episódios.

9) O Que Que é Isso?



Websérie ou propaganda? Não importa: o seriado da Locaweb, com jeito de The Office, destacou-se no ano passado pela produção caprichada da 02 Filmes. Com roteiro de Adriana Falcão, a trama conta a história de uma empresa que passa por um processo de modernização. Teve duas temporadas e boa repercussão no YouTube.

10) Gemini Division



Essa série online de ficção científica fecha a lista para mostrar como produções exclusivas para a internet já têm um quê de blockbuster. O cenário do seriado é todo criado por computador e a protagonista é ninguém menos que Rosario Dawson (Sin City), que vive uma detetive de Nova York. A megaprodução terá 48 episódios ao todo e é exibida no site da NBC, apenas para os americanos.

PS: Essa lista foi criada para o IG.

Nenhum comentário: