17 de jan de 2009

10 Discos de 2008: 4) Macaco Bong - Artista Igual Pedreiro


Reviravolta no último minuto. A 4ª posição foi por muito tempo de Lykke Li, uma linda sueca de voz aveludada que lançou o ótimo The Youth Novels. Mãããs... sabe como é. Fico ensebando para soltar essa lista e começo a mudar de opinião. E foi isso que aconteceu ao pegar a estrada na semana passada, ao som de Artista Igual Pedreiro, do Macaco Bong.

Antes, vamos as apresentações: a banda é um power trio de Cuiabá que faz rock instrumental. Sim, não há vocais, e esse é o grande desafio de se encarar o Macaco Bong. Não é som fácil de digerir de primeira. Mas bastam audições futuras, em etapas, para sacar a idiossincrasia dos caras.

É rock porradeiro, lapidado sem pressa, construído tijolo por tijolo. O nome do disco já diz tudo: "é o suor do operário, que renuncia sua ambição ao reconhecimento em função de uma causa maior", cravou o site + Soma.

São dez faixas longas e densas (como a incrível Amendoim, que abre o álbum, ou a cacetada Fuck You Lady, que deixa qualquer fã de Rush com um sorriso no rosto). Fui ouvindo Artista Igual Pedreiro à noite, numa rodovia, com as caixas de som do carro quase estourando. Com o perdão do trocadilho, foi uma grande viagem - ao ponto de, 90 km depois, ter tido a sensação de viver os 50 minutos mais rápidos de minha vida.

Artista Igual Pedreiro não é um simples disco de rock, que caminha por suas variações de hard rock e rock alternativo. Mas é uma obra de jazz, experimentalismo, psicodelia...

Discaço! Que, por toda a sua ousadia, não podia ficar de fora MESMO dessa lista de melhores do ano passado.

PS: Para baixar o CD dos caras via Trama Virtual, só clicar aqui. Faça isso: além de você ouvir um belo CD, ainda fará os músicos ganharem um troco com o seu singelo download.



Nenhum comentário: