21 de nov de 2007

Os pervertidos que se cuidem

No trabalho, o pessoal está testando o sinal da TV Digital. Duas TVs LCD full HD, vários conversores e o escambau. Cara, a imagem é impressionante, e a vontade que dá é a de atirar a TV de tubo prédio abaixo. Tipo, eu consegui ver as marcas de acne do rosto da Paula Toller, tamanha a nitidez exibida na tela de 42 polegadas.

Mas o que mais me chamou a atenção mesmo é a lerdeza para mudar de funções, como trocar de canais. Você clica e demora uns cinco segundos para ir da Globo para a MTV, por exemplo. Meio que rola um loading. Não sei se isso vai acontecer mesmo, mas, se rolar, vai mudar e muito a cultura do zapping.

Com o passar dos anos, eu fui ficando habilidoso com o controle remoto. Às vezes até brincava de ver quanto tempo eu demorava para ir do canal 1 ao 70. Era muito rápido. Minha tia sempre tira sarro de mim, porque eu sento no sofá, ligo a TV, e fico zapeando, vendo em menos de um segundo o que está passando em cada lugar. É coisa de um minuto. Daí eu levanto, ligo e computador e reclamo. "Não tem nada de bom para ver na TV..."

Com a NET Digital – quem tem sabe disso – essa brincadeira acabou. Para mudar de canal demora um bocado, tipo uns dois segundos. Isso acontece porque é preciso mostrar na tela que canal é aquele, que programa está sendo exibido naquele momento e qual será o próximo. Até o sinal configurar isso demora.

Vendo o pessoal mudar de canal com a TV Digital, eu brinquei. "Nossa, nunca mais alguém vai dizer: 'Fulano, liga agora no Faustão para ver o que está passando'". É sério, com essa demora de cinco segundos a cena já foi exibida e saiu do ar.

O Filipe aproveitou a onda e deu uma de mestre. "Pô, imagina o moleque que vê Sexytime com a porta fechada? Se alguém entrar no quarto ele está ferrado."

Realmente, tem uma molecada que vai sofrer bonito com essa tal TV Digital.

Nenhum comentário: