27 de jul de 2006

Tecnologia a serviço da morte

Nesses meus primeiros passos da tentativa de me tornar um jornalista, já coleciono diversos casos engraçados. A grande maioria deles vem dos releases que eu recebo.

Já deixo claro que não tenho nenhum problema com os assessores de imprensa. Não sei o que o futuro me reserva. Quiçá um dia não posso estar por aí enviando textos a milhares de jornalistas sobre as maravilhas inexistentes de algum produto, não é mesmo?

Mas, enfim hoje recebi um baita release de mau gosto. Veio de uma funerária. O grande destaque do email é a possibilidade de acender velas virtuais em memória do parente ou amigo falecido. "Como há o costume de acender velas em igrejas, por que não pela Internet?", comentou a administradora do grupo da administradora.

Coloco abaixo o impagável email. No lugar dos nomes das pessoas, do site e da empresa, colocarei um *. Em respeito aos mortos, óbvio.


Tecnologia a serviço da morte

Vela virtual e Memorial em homenagem aos mortos são as novidades do site do *. Informações sobre procedimentos em caso de morte também estão disponíveis

Já imaginou acender uma vela virtual pela intenção ou memória de alguém? Pois hoje em dia, a tecnologia possibilita até ações inusitadas como essa.

No novo site do *, que oferece solução completa para o caso de morte, como Funerária, Velório, Sepultamento em Cemitério Parque (jardim) e Cremação, qualquer pessoa pode homenagear, virtualmente, um ente querido. A vela fica acessa no site durante sete dias, diminuindo a cada dia.

Além disso, na nova web há também, na seção Memorial, um espaço reservado aos usuários que queiram manter ou prestar homenagens aos falecidos, inclusive com a biografia da pessoa.

Segundo *, administradora do *, a idéia da vela virtual e do espaço Memorial surgiu como uma forma de homenagem. "Como há o costume de acender velas em igrejas, por que não pela Internet?", comenta.

"E a proposta do novo site é focada na prestação de serviços, por isso o destaque ao esclarecimento de dúvidas sobre o que fazer em caso de falecimento", afirma. "Os familiares ficam tão transtornados com a situação, que têm dificuldade em agilizar as providências necessárias", diz.

O site traz ainda informações sobre os 30 anos de atuação da empresa, os serviços oferecidos pelo Grupo, entre eles o Projeto de Apoio ao Enlutado, que tem como objetivo atenuar o sofrimento e orientar as pessoas sobre como lidar com as perdas. Respostas a algumas dúvidas freqüentes sobre como proceder em casos de falecimentos, como funciona um crematório entre outras também estão disponíveis.

Nenhum comentário: